Saiba mais sobre o pilates e sua eficacia

A Eficácia do Método Pilates na Melhora da Qualidade de Vida de um Paciente Jogador de Tênis com Doença de Parkinson

pilates

Introdução sobre o pilates

Descrita pela primeira vez por James Parkinson em 1817, a Doença de Parkinson ou Mal de Parkinson é caracterizada por uma desordem progressiva do movimento devido à disfunção dos neurônios secretores de dopamina nos gânglios da base, que controlam e ajustam a transmissão dos comandos conscientes vindos do córtex cerebral para os músculos do corpo humano. Não somente os neurônios dopaminérgicos estão envolvidos, mas outras estruturas produtoras de serotonina, noradrenalina e acetilcolina estão envolvidos na gênese da doença.(TEIXEIRA; ALOUCHE, 2007).

A Doença de Parkinson é caracterizada por tremores, rigidez muscular, bradicinesia e instabilidade postural e da marcha. O tremor aumenta com o estresse e é menos intenso durante os movimentos voluntários. Em geral, é restrito a um membro ou aos membros de um lado, antes de tornar-se generalizado. A rigidez e o aumento da resistência aos movimentos passivos são responsáveis pela postura caracteristicamente fletida. Os sintomas mais incapacitantes são devidos à bradicinesia (diminuição dos movimentos voluntários e também dos automáticos, como o movimento pendular dos braços) (ADACHI; AUGUSTO; JÚNIRO, 2000).

O diagnóstico da Doença de Parkinson baseia-se inteiramente em dados clínicos observados no exame do paciente, na história médica do caso e na eliminação de outras causas conhecidas para uma síndrome parkinsoniana (TEIXEIRA; ALOUCHE, 2007).

Método Pilates foi criado na década de vinte do século passado, mas somente a partir dos anos noventa começou a ser usado na fisioterapia de modo mais significativo. O criador do método, Joseph Pilates nascido em 1880 na Alemanha, denominou sua criação como Contrologia, conceituando-a como um novo sistema de cultura física proposto para recuperar tanto a saúde como a felicidade das pessoas. Esse sistema era composto tanto por conceitos filosóficos de bem-estar como por exercícios e equipamentos a serem praticados e usados (MACHADO, 2003). Durante a sua infância sempre teve uma saúde frágil e dedicou-se a melhora da sua condição física, praticando vários esportes. Foi um autodidata que aprofundou seus conhecimentos em anatomia, fisiologia e medicina tradicional chinesa desenvolvendo seu método com amplas influências da yoga, artes marciais e estudo do movimento dos animais. Joseph Pilates faleceu aos 87 anos com insuficiência respiratória, em conseqüência do incêndio em seu estúdio. (Abrami; Browne, 2003).

A teoria e prática do método pilates ficou bem explicada pelo próprio criador, Joseph Humberts Pilates, em seu livro Return to Life Trought Contrology, no qual definia a sua técnica como a completa interação entre corpo, mente e espírito. Uma de suas máximas era: “Nem muito pouco, nem em excesso” (Camarão, 2004).

O Método Pilates, objetiva, com a execução dos seus exercícios e fidelidade aos seus princípios, proporcionar um bom condicionamento físico e mental, integrando o corpo e a mente, ampliando a capacidade de movimentos, aumentando o controle, a força, o equilíbrio muscular e a consciência corporal. É um sistema de exercícios que trabalha o corpo como um todo, corrige a postura e realinha a musculatura, desenvolvendo a estabilidade corporal necessária para uma vida mais saudável e longeva. (MACHADO, 2003).

Estando 50 anos a frente de seu tempo, o método pilates atingiu seu sucesso somente a partir da década de 1990 e no início do século 21. Faz sentido, já que a atual tendência do exercício físico é a busca de qualidade de vida através de soluções holísticas, que harmonizem corpo e mente (Craig, 2005).

Portanto a justificativa deste estudo foi demonstrar através da aplicação do Método Pilates, os possíveis benefícios para reabilitação e melhora da qualidade de vida do paciente com diagnóstico de Doença de Parkinson.

Objetivos do pilates

Aplicar a técnica de pilates e avaliar os resultados obtidos referentes aos sintomas da Doença de Parkinson, visando à reeducação neuromuscular, por meio da manutenção do equilíbrio, da consciência e movimentação corporal, alongamento, propriocepção do paciente e melhor desempenho no jogo de tênis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *