O que é fitoterapia

A Fitoterapia iniciou na grecia conheida como phyton conhecida como “vegetal” ou a como therapeia, conhecido como o “tratamento”, ele consiste no uso interno ou externo dos vegetais para o tratamento das doenças, sejam eles “in natura” ou sob a forma medicamentos.

O uso dessas plantas medicinais como cura e o tratamento de várias doenças vem acompanhando a sociedade humana desde os primórdios da sua existência. de acordo com Rezende e Cocco (2002) os seus usos pelas populações já datam de mais de 60 mil anos, sendo que as primeiras descobertas foram feitas por estudos arqueológicos em ruínas do Irã.

Os primeiros registros encontrados fitoterápicos tem a origem na China no período de 3000 a.C. nessa época o imperador chinês faz catalogagem as 364 tipos de ervas medicinais e as venenosas que já eram utilizados naquela época, criando o primeiro herbário de que tem notícia.

No Brasil, a utilização dessas ervas medicinais esta na prática dos indígenas seus conhecimentos, que foram
influenciadas pela cultura africana e portuguesa, isso gerou uma grande cultura popular.¹
Esses fitoterápicos foram colocados no segundo plano, sendo vistos uma crença popular e sem as bases científicas.

Porem, junto ao efeito colateral e com um alto custo dos medicamentos, a Fitoterapia esta sendo colocada em um novo destaque e alguns estudos científicos com as plantas medicinais sendo retomadas.

Saúde Pública do Brasil e a Fitoterapia

Esses tipos de plantas medicinais já possuem uma forte influência para a manutenção nas condições da saúde das pessoas. Com esses estudos das plantas fitoterápicas, levando a sua comprovação de ação terapêutica de várias plantas utilizadas popularmente, mas, principalmente, porque a Fitoterapia é uma forma da cultura da população, sendo utilizada e difundida há várias gerações.

Veja também: curso de fitoterapia a distancia

Sobre essa abordagem das plantas medicinais e dos fitoterápicos, o Ministério da Saúde já aprovou em 2006 a Política Nacionall das Plantas Medicinais e dos Fitoterápicos, como uma base para o que viria ser em 2009 o Programa Nacional das Plantas Medicinais e os Fitoterápicos.

A Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos – PNPMF –
Ela foi regulamentada pelo Decreto nº 5.812, de 21 de junho de 2007, e justifica-se na presença dessa ciência fitoterápica no dia a dia de pessoas, junto a isso tem o fato de o Brasil ser um país que possui a quantidade maior da biodiversidade mundial, em torno de 14 a 20%.4.

Essa nova política criou algumas ações, foram com isso colocadas junto ao Programa Nacional de Plantas Medicinais e de Fitoterápicos, têm como meta promover um uso muito sustentável de componentes da biodiversidade no brasil, vem conduzindo uma grande geração de riquezas com uma inclusão social e a melhoria na qualidade da vida.

Espera-se ainda que seja possível levar a um tipo de desenvolvimento das tecnologias e de inovações científicas que vão minimizar as dependências tecnológicas existentes do Brasil e que auxiliem no posicionamento com destaque do país no cenário internacional. Ela Tem como meta ampliar as várias opções terapêuticas e assim isso melhorar a atenção da saúde de usuários do nosso Sistema Único de Saúde (SUS), não deixando a valorização e a preservação do conhecimento que essas comunidades e povos tradicionais tem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *