Brotoejas em bebê. O que é e como tratar

Toda mamãe de primeira viagem fica desesperada quando vê a pele do seu bebê cheia de pontinhos e com uma aparência bem desconfortável.

Recebemos, todos os dias, inúmeras perguntas sobre esse assunto aqui no chat da Petit Papillon Bebê & Criança e por isso resolvemos escrever um artigo para esclarecer todas as dúvidas.

A brotoeja é caracterizada com o aparecimento de diversas erupções na pele, podendo causar coceira intensa e persistente, elas ocorrem geralmente em local onde tem maior produção de suor, nas dobras das pernas, pescoço e barriga.

E é natural ficarmos preocupadas, pois a aparência avermelhada e a irritação do bebê, causam desconforto aos nossos pequenos.

Porém é importante destacar que a miliária, nome dado a brotoeja, é inofensiva e não representa perigo para a criança.

Quais são as causas da brotoeja?

brotoeja como cuidar

A troca de temperatura corporal é feita através da eliminação de água, por meio do suor. A manutenção de temperatura só é possível devido a existência desse processo fisiológico, onde liberamos água suando.

Sendo assim a brotoeja não é nada mais que a obstrução das glândulas sudoríparas e dos poros, evitando assim que o suor possa passar pelos ductos até chegar à camada de superfície da pele.

Essa obstrução ocorre quando há excesso de produção de suor, levando ao acúmulo de líquido sudoríparo nos poros, levando inclusive ao rompimento dos ductos, o que causa a aparência avermelhada e com aspecto de inflamada.

Prevenção da brotoeja

Pode-se prevenir que a brotoeja ocorra evitando situações de calor intenso para o bebê, como roupas em excesso e lugares abafados, por exemplo.

Alguns tipos de tecidos sintéticos também não são apropriados para uso em bebê. Prefira sempre as roupinhas confeccionadas em algodão. Atente-se a roupas que serão usadas em eventos como a roupa de batizado ou de festinhas onde o bebê passa de colo em colo e acaba suando mais.

É indicado usar roupas leves, evitar exposição solar e dar prioridade para ambientes bem ventilados e arejados em dias mais quentes, e durante o frio não exagerar na quantidade

de roupas para aquecer o bebê, pois o excesso e a falta de respiração natural da pele, podem causar suor excessivo também durante o inverno.

Quais são os fatores de risco da brotoeja?

Citamos abaixo alguns fatores que podem desencadear algum tipo de brotoejas em bebês e crianças pequenas, entre eles:

Excesso de roupas durante o inverno

No caso dos bebês, por terem ainda os ductos muito frágeis, ocorre o rompimento com facilidade, e como já foi mencionado acima é muito comum durante os dias mais frios os pais colocarem roupa em excesso, as quais causam abafamento e redução na ventilação, aumentando assim a transpiração da criança.

Estado febril aumentam ocorrências de brotoejas em bebês.

Outro fator que pode levar à existência de brotoejas é quando a criança está em estado febril, devido à alta temperatura corporal, ocorre o suor com mais intensidade, congestionando as vias sudoríparas, por isso é muito comum aparecerem brotoejas durante os episódios de febre na criança.

Altas temperaturas que influenciam o aumento de suor

Durante o verão com as altas temperaturas é normal que o corpo produza mais suor, influenciando dessa forma o aparecimento de erupções na pele, devido ao excesso de produção de suor.

Muito importante lembrar que não se deve utilizar talcos e cremes hidratantes, os quais irão bloquear ainda mais os poros e impedir dessa forma que o suor flua naturalmente pelos ductos.

Tipos de brotoejas existentes

A brotoeja tem alguns níveis de classificação, os quais são denominados de acordo com o tipo de obstrução e ocorrências clínicas existentes.

  • Miliária rubra: esse tipo é o mais comum das brotoejas, e ocorre no meio do ducto, nem muito próximo a saída de suor, nem próximo à sua base. Ocorrem sensação de queimação, inflamação e coceira.
  • Miliária cristalina: esse nível de brotoeja é de aparência incolor, não causa coceira e nem inflamação. Na pele ficam expostas algumas bolinhas e a interrupção dos ductos é mais na parte superficial da pele.
  • Miliária profunda esse tipo de brotoeja é quando ocorre com frequência várias vezes a do miliária do tipo rubra, ocasionando erupções e obstruções mais profundas, o que leva a ocorrência dos sintomas ao menor contato com calor.
  • Miliária pustulosa a obstrução ocorre em nível mais aprofundado, localizando-se na raiz do ducto, aqui há o aparecimento de pápulas com aspecto mais saliente. A cor das bolinhas nesse tipo de brotoeja é mais amarelada pois existe pus dentro da pele.

Tratamentos e medicamentos para a brotoeja

É importantíssimo consultar um médico pediatra ou dermatologista, para que seja possível fazer um diagnóstico correto e o tratamento seja feito de forma adequada.

Existem alguns medicamentos que são comumente utilizados para a assepsia local, acalmar a pele e que ajudam na desobstrução dos ductos sudoríparos.

Alguns medicamentos usados no tratamento de miliária: lanolina anidra, pasta d’água (óxido de zinco), mentol, loção de camomila, calamina e quando há infecções e de acordo com indicação médica é prescrito o uso de antibióticos para sanar o problema.

Importante que as mamães e papais se atentem e busquem atendimento assim que ocorrerem os primeiros sinais de brotoeja, pois se não forem tratadas a contento pode ocorrer a multiplicação de bactérias, devido ao acúmulo de líquidos no organismo.

Observe se existem abcessos ou pus no local e não tente fazer o cuidado de forma caseira, busque atendimento profissional para seu bebê.

Gostou das dicas? Se você quiser compartilhar a sua experiência conosco é só deixar o seu comentário aqui embaixo ou compartilhar em suas redes sociais.

Sou Marília Tannuri Verni – Mãe de 2 meninos (Ian – 12 anos já um pré-adolescente e Lorenzo – 5 anos), publicitária, idealizadora do portal Grávida em Campinas e proprietária da loja infantil on line Petit Papillon Bebê & Criança. Uma apaixonada pelo universo infantil e por todas as chances que a maternidade nos proporciona.